Organização Mundial da Saúde e a Iniciativa O Fim da Mortalidade Materna Prevenível (The Ending Preventable Maternal Mortality Initiative) lançam cinco metas globais para prevenção da mortalidade materna

 07/10/2021

No dia 5 de outubro, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Iniciativa The Ending Preventable Maternal Mortality lançaram cinco metas globalmente críticas para assegurar a saúde materna e neonatal até 2025, de modo que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável sejam alcançados.

A Iniciativa The Ending Preventable Maternal Mortality (EPMM), uma ampla coalizão de parceiros focados na saúde materna e neonatal, presidida pela OMS e pelo United Nations Population Fund, firmou cinco novas metas de cobertura e marcos até 2025:

  1. 90% das mulheres grávidas devem comparecer a quatro ou mais consultas pré-natais (aumentando para oito consultas até 2030);
  2. 90% dos partos serem assistidos por pessoal de saúde qualificado;
  3. 80% das mulheres que acabaram de dar à luz terem acesso aos cuidados pós-natais dois dias após o parto;
  4. 60% da população ter acesso a cuidados obstétricos de emergência dentro de duas horas do tempo de viagem;
  5. 65% das mulheres capazes de tomar decisões informadas e empoderadas em relação às relações sexuais, uso de anticoncepcionais e sua saúde reprodutiva.

Embora a mortalidade materna tenha diminuído, globalmente, em mais de um terço de 2000 a 2017, 810 mulheres ainda morrem todos os dias por complicações na gravidez e no parto - principalmente de causas evitáveis ou tratáveis. E muitas outras padecem de morbidades, deficiências e problemas de saúde, por vezes permanentes. A pandemia da COVID-19 agravou essa situação pelas interrupções nos serviços de saúde, e trouxe mais riscos particularmente para as famílias mais vulneráveis.

O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 3.1 estabelece que, até 2030, a taxa global de mortalidade materna seja reduzida para menos de 70 por 100 mil nascidos vivos, sendo que nenhum país pode ter mais do que 140 por 100 mil nascidos vivos. Entretanto, as últimas estimativas mostram um quadro ainda inaceitável: 211 óbitos maternos por 100 mil nascidos vivos e, nos países mais pobres, a taxa média de mortalidade materna atinge 415.

A SOBRASP desenvolveu uma intensa programação durante o mês de setembro, e continuará com esta agenda para o Parto Seguro e Respeitoso.

As gravações de webinares e lives, o e-book e muitos outros recursos estão disponíveis gratuitamente no site. Acesse, divulgue e junte-se ao movimento nacional - “Aja agora para o parto seguro e respeitoso”!

Leia mais sobre as novas metas globais para prevenção da mortalidade materna

https://www.who.int/news/item/05-10-2021-new-global-targets-to-prevent-maternal-deaths



A SOBRASP

Nossa Missão
Influenciar e integrar pessoas e organizações em prol da qualidade do cuidado e segurança do paciente, promovendo uma abordagem sistêmica de natureza multiprofissional.

Nossa Visão
Transformar, de forma inovadora, os cuidados em saúde fortalecendo sua qualidade e a cultura da segurança do paciente enquanto elementos essenciais da saúde da população brasileira.

Nossos Valores

  • Colaboração
  • Transparência
  • Integridade+
  • Cuidado centrado na pessoa
  • Inovação

Victor Grabois
Atual Presidente

Contato

Imprensa

Redes Sociais

         

Parcerias

  • Elsevier
  • REBRAENSP
  • Proqualis
  • SBA